Para saber mais exposição virtual

ALBUQUERQUE, Caetano Manuel de Faria e. Mensagem dirigida pelo Exmo Snr. General Dr. Caetano Manoel de Faria e Albuquerque Presidente do Estado de Matto-Grosso a Assembléa Legislativa ao installar-se a 2.ª sessão ordinária da 10.ª. legislatura em 15 de maio de 1916. Cuiabá: Typ. Official, 1916, p. 89.

 GALETTI, Lylia da Silva Guedes. Mato Grosso: o estigma da barbárie e a identidade regional. In Textos de História, Brasília, v. 3, n.2, p. 48-81, 1995

BARONESA DE VILA MARIA. A extinta província de Mato Grosso poderá por si só constituir-se Estado? In Revista do IHGMT, Cuiabá, tom o C XLIII, ano XLVII: 147-174, 1995.

ROSA. Carlos Alberto. O urbano colonial na terra da conquista. In ROSA, Carlos Alberto Rosa & JESUS, Nauk Maria de (orgs.). A terra da conquista - História de Mato Grosso colonial. Cuiabá, Ed. Adriane, 2003, p. 11-64.

BORGES, Fernando Tadeu de Miranda. Do extrativismo à pecuária: algumas observações a História Econômica de Mato Grosso (1870-1930). Cuiabá: Gráfica Genus, 1991.

ESTADO DE MATTO-GROSSO. Decreto n. 322, de 7 de Janeiro de 1913. Cria o Campo de demonstrações.Livro de Decretos do Governo do Estado de Mato Grosso (1911-1919) (Livro 11), f. 41-41verso. Acervo da Sup. Arquivo Público.

ESTADO DE MATTO-GROSSO. Decreto n. 587, de 15 de Maio de 1922. Extingue o Campo de Demonstrações.Livro de Leis e Decretos do Governo do Estado de Mato Grosso (1918-1926) (Livro 13), f. 80 verso. Acervo da SAP/SAD; ESTADO DE MATTO-GROSSO. Decreto n. 641, de 16 de Julhode 1923. Cede à União o terreno do antigo campo de demonstrações para que se crie um campo de sementeiras.Livro de Leis e Decretos do Governo do Estado de Mato Grosso (1918-1926) (Livro 13), f. 101 verso. Acervo da SAP/SAD.

Conectado
Nada por enquanto...